.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>

sábado, 26 de novembro de 2005

Diz-se... 

"[As mulheres] Falam literalmente de tricô, como Hilda Portela ou Rosa Pomar, ou dos filhos, como Vieira do Mar no Passeai, Flores!. Falam da actualidade, de política, de sexo, de homens, de compras, de touradas, de animais, de economia, de futebol, do quotidiano, de moda, de cinema, de literatura. As diferenças no modo como observam os temas estão relacionadas com o que são como pessoas e não com o simples facto de serem mulheres".

Carla Almeida Quevedo, jornalista e autora do Bomba Inteligente


"Os blogues masculinos são demasiado sérios porque os homens se levam demasiado a sério e não têm grande capacidade de gozar com as suas próprias misérias".

Vieira do Mar, autora do blogue Controversa Maresia


"[Os blogues femininos] Exigem ou denunciam situações de igualdade ou desigualdade. São actos políticos porque contam, partilham e reivindicam um determinado espaço que assume uma identidade de género".

"Não se pode dizer que as mulheres têm um papel mais intimista na blogosfera do que os homens. Não há grandes distinções, mas sim motivações individuais. Usam os blogues como uma forma de assumir um papel político, ainda que inconsciente, ao adoptarem uma posição".

"(...) é uma forma de dar recados, de comunicar, é um acesso a um espaço público que, apesar de ser limitado, é ilimitado ao mesmo tempo. Além disso, é poder escrever para muito mais pessoas".

Isabel Ventura, mestranda em Estudos sobre Mulheres,
autora de um inquérito sobre o que são blogues no feminino



"Gostamos que as pessoas saibam das nossas tontices e que nós assumimos essas tontices".
"A minha mãe fazia muito ponto cruz para se distrair. Como não tenho jeito para as delícias do lar, criei um blogue."
"Enquanto estou ali não penso em mais nada e se isso é um motivo, é o meu."

Isabel Matos Ferreira, autora do blogue Miss Pearls


"Sou uma incontinente literária e quando achei um lugar onde podia escrever foi uma alegria. O meu acto político é mostrar que nós podemos ser diferentes".

Patrícia Antoniete, advogada e co-autora
do blogue brasileiro
Megeras Magérrimas


... a propósito do ciclo Falar de Blogues, moderado por José Carlos Abrantes, na livraria Almedina, em Lisboa.

Fonte: Diário de Notícias (edição de 26.11.2005)

Comentários: Enviar um comentário


Links to this post:

Criar uma hiperligação

Somos altos, baixos, magros, gordinhos, extrovertidos, introvertidos, religiosos, ateus, conservadores, liberais, ricos, pobres, famosos, comuns, brancos, negros... Só uma diferença : amamos pessoas do mesmo sexo. Campanha Digital contra o Preconceito a Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgéneros. O Respeito ao Próximo em Primeiro Lugar. Copyright: v.


      
Marriage is love.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

referer referrer referers referrers http_referer