.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>

domingo, 19 de junho de 2005

Poesia das Horas Largas (II) 

As palavras dos poetas do fado. Apenas a conjugação intuitiva dos termos... Poesia popular, da mais bela que já li.


Quando uma guitarra trinaMadredeus
Nas mãos de um bom tocador
A própria guitarra ensina
A cantar seja quem for.

Eu quero que o meu caixão
Tenha uma forma bizarra,
A forma de um coração,
A forma de uma guitarra.

Guitarra, guitarra querida,
Eu venho chorar contigo.
Sinto mais suave a vida
Quando tu choras comigo.



A partir de hoje, na grafonola das "Mentes": Guitarra (música de Pedro Ayres Magalhães e Rodrigo Leão).

Comentários: Enviar um comentário


Links to this post:

Criar uma hiperligação

Somos altos, baixos, magros, gordinhos, extrovertidos, introvertidos, religiosos, ateus, conservadores, liberais, ricos, pobres, famosos, comuns, brancos, negros... Só uma diferença : amamos pessoas do mesmo sexo. Campanha Digital contra o Preconceito a Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgéneros. O Respeito ao Próximo em Primeiro Lugar. Copyright: v.


      
Marriage is love.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

referer referrer referers referrers http_referer