.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Uma questão de fonética 

Ao reler o texto do post anterior, apercebi-me de que, involuntariamente, na frase «As três restantes resistentes renderam aqueles oito quando os cigarros deles chegaram ao fim.» escrevi uma aliteração do "r" (consonância, portanto), no excerto «restantes resistentes renderam». É caso para dizer que, ao acaso, ainda me transformo numa Luísa Vaz de Camões de saias (e de vão de escada, obviamente)! :)

Por curiosidade e divertimento, aqui ficam algumas das aliterações mais populares da língua portuguesa (de Portugal), que sempre ajudam a desenferrujar e a exercitar a dita cuja língua (o que poderá, eventualmente, ser de grande utilidade para a realização de certas actividades, ife iú nou uóte ai mine):

Se tu pensas que em ti penso, se pensas assim pensas mal, pois eu não penso em ti nem penso em pensar em tal.

O tempo perguntou ao tempo quanto tempo o tempo tem. O tempo respondeu ao tempo que o tempo tem tanto tempo quanto tempo o tempo tem.

O rato roeu a rolha da garrafa (de rum) do rei da Rússia.
(O rato roeu a roupa do rei de Roma. [Brasil])

Três tigres tristes para três pratos de trigo. Três pratos de trigo para três tigres tristes.

Em Chaves encontrei uma chapa de chumbo chapada no chão.

O que faria o Faria se lhe morresse a mulher? O Faria faria o que faria outro Faria qualquer.

Compadre, compre pouca capa parda porque quem pouca capa parda compra pouca capa parda gasta. Eu pouca capa parda comprei e pouca capa parda gastei.

Um gato que tinha tinha disse a outro gato que não tinha tinha que se lhe tirasse a tinha que tinha lhe dava tudo quanto tinha.

A aranha arranha a rã. A rã arranha a aranha. Nem a aranha arranha a rã. Nem a rã arranha a aranha.

Pardal Pardo porque palras? Palro e palrarei, porque sou o pardal pardo, palrador de el-rei!

Sabendo o que sei e sabendo o que sabes e o que não sabes e o que não sabemos, ambos saberemos se somos sábios, sabidos ou simplesmente saberemos se somos sabedores.

Se a liga me ligasse, eu também ligava a liga, mas a liga não me liga, eu também não ligo a liga.

Se cá nevasse, fazia-se cá ski. Cá nunca neva.

Se cada um vai a casa de cada um é porque cada um quer que cada um lá vá. Porque se cada um não fosse a casa de cada um é porque cada um não queria que cada um fosse lá.

Gato escondido com rabo de fora está mais escondido que rabo escondido com gato de fora.

Se o bispo de Constantinopla a quisesse desconstantinoplatanilizar não haveria desconstantinoplatanilizador que a desconstantinoplatanilizaria desconstantinoplatanilizadoramente.

Fui ao mar colher cordões, vim do mar cordões colhi.


E pronto, não me ocorrem mais. Se vos lembrardes de mais alguma, fazei o devido coming out ali em baixo. :)


:: ADENDA :: (outras sugestões foram inseridas no texto a azul)

Um colarinho bem encolarinhado feito pela mão de um encolarinhador, quem souber encolarinhar e desencolarinhar será um bom desencolarinhador.

O rato rói a serralha, o raio do rato roía; a Rita Rosa Ramalha do raio do rato se ria!

Disse você ou não disse o que eu disse que você disse? Porque você disse o que eu não disse que você disse, que disse você?!

Paulino sem Pau é Lino, Paulino sem Lino é pau, tirando o pau ao Paulino fica o Paulino sem pau!

Comentários: Enviar um comentário


Links to this post:

Criar uma hiperligação

Somos altos, baixos, magros, gordinhos, extrovertidos, introvertidos, religiosos, ateus, conservadores, liberais, ricos, pobres, famosos, comuns, brancos, negros... Só uma diferença : amamos pessoas do mesmo sexo. Campanha Digital contra o Preconceito a Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgéneros. O Respeito ao Próximo em Primeiro Lugar. Copyright: v.


      
Marriage is love.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

referer referrer referers referrers http_referer