.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>

quinta-feira, 14 de junho de 2007

Breve conto - «O homem que jogou a sorte pela janela» 

«O homem que jogou a sorte pela janela»

Era pobre, muito pobre, paupérrimo. Achava-se miserável. Dizia de si que não tinha nascido para ser feliz. Um dia, inesperadamente, saiu-lhe a lotaria. Durante uns anos sentiu-se rico, muito rico, o mais rico de todos. Depois o dinheiro começou a escassear. Disseram-lhe que só haveria um modo de o recuperar: voltar a apostar naquele bilhete premiado, a sorte que lhe havia sorrido uma vez (para ele, tantas vezes...). Mas não. Rasgou o bilhete, amassou os bocados de papel entre os dedos, jogou-o pela janela.
E voltou a ser pobre, muito pobre, paupérrimo. E assim ficou, para sempre.

- FIM -

Comentários: Enviar um comentário


Links to this post:

Criar uma hiperligação

Somos altos, baixos, magros, gordinhos, extrovertidos, introvertidos, religiosos, ateus, conservadores, liberais, ricos, pobres, famosos, comuns, brancos, negros... Só uma diferença : amamos pessoas do mesmo sexo. Campanha Digital contra o Preconceito a Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgéneros. O Respeito ao Próximo em Primeiro Lugar. Copyright: v.


      
Marriage is love.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

referer referrer referers referrers http_referer