.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>

quinta-feira, 18 de janeiro de 2007

Ao Torga 

Súplica

Agora que o silêncio é um mar sem ondas,
E que nele posso navegar sem rumo,
Não respondas
Às urgentes perguntas
Que te fiz.
Deixa-me ser feliz
Assim,
Já tão longe de ti como de mim.

Perde-se a vida a desejá-la tanto.
Só soubemos sofrer, enquanto
O nosso amor
Durou.
Mas o tempo passou,
Há calmaria...
Não perturbes a paz que me foi dada.
Ouvir de novo a tua voz seria
Matar a sede com água salgada.



No 12.º aniversário do falecimento de Miguel Torga, pseudónimo de Adolpho Correia da Rocha [12.VIII.1907-17.I.1995], de quem aguardamos ansiosamente a publicação da obra poética integral em Fevereiro, pela D. Quixote.

Nota: Post não publicado ontem por impossibilidade de acesso ao Blogger, que estava em manutenção... :/

Comentários: Enviar um comentário


Links to this post:

Criar uma hiperligação

Somos altos, baixos, magros, gordinhos, extrovertidos, introvertidos, religiosos, ateus, conservadores, liberais, ricos, pobres, famosos, comuns, brancos, negros... Só uma diferença : amamos pessoas do mesmo sexo. Campanha Digital contra o Preconceito a Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgéneros. O Respeito ao Próximo em Primeiro Lugar. Copyright: v.


      
Marriage is love.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

referer referrer referers referrers http_referer