.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>

terça-feira, 10 de janeiro de 2006

In memoriam 

Helena Sá e Costa (1913-2006)
Helena Sá e Costa
(26.V.1913 - 08.I.2006)

Intérprete consagrada nacional e internacionalmente, Helena Sá e Costa formou várias gerações de músicos, entre os quais Pedro Burmester, Adriano Jordão, Fernando Jorge Azevedo, Maria Teresa Macedo, António Pinho Vargas, Fausto Neves e Francisco Monteiro.
Aluna de Vianna da Motta, sucedeu-lhe como professora no Conservatório Nacional, em Lisboa, fundou a Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo (ESMAE), no Porto, e foi presidente do Conselho Científico da Escola Superior de Música do Instituto Politécnico do Porto, cujo teatro tem o seu nome.
Nascida a 26 de Maio de 1913, na Rua das Malmerendas, hoje conhecida por Rua Alves da Veiga, no coração da Invicta, Helena Sá e Costa deu o seu primeiro recital público aos cinco anos e aos 23 estreou-se no estrangeiro, em Paris, interpretando Bach - o seu compositor de eleição - acompanhada por uma orquestra dirigida por Edwin Fisher. Ao lado da irmã, a violoncelista Madalena Sá e Costa, estudou em Postdam, na Alemanha.
Em 1943, a Emissora Nacional distinguiu-a com Prémio Vianna da Motta, o insígne Mestre que a havia pontuado com 20 valores no culminar do seu curso.
Em 1994, foi homenageada com a criação de um prémio com o seu nome, atribuído pela ESMAE, e viu as suas memórias publicadas em «Uma vida em concerto», pelo Campo das Letras, em 2001, obra que deu origem a «Helena Costa. Tradição e Renovação», de Filipe Pires, editado em 1996 pela Fundação Engenheiro António de Almeida.
Aos 92 anos, Helena Sá e Costa deixa saudade em todos os que a conheceram.
Faleceu a 8 de Janeiro de 2006, em consequência de uma queda em casa.

Fonte: O Primeiro de Janeiro

Para ela, soa na grafonola a ária das Variações Goldberg, de J.S. Bach, pelas mãos de Rosalyn Tureck.

Comentários: Enviar um comentário


Links to this post:

Criar uma hiperligação

Somos altos, baixos, magros, gordinhos, extrovertidos, introvertidos, religiosos, ateus, conservadores, liberais, ricos, pobres, famosos, comuns, brancos, negros... Só uma diferença : amamos pessoas do mesmo sexo. Campanha Digital contra o Preconceito a Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgéneros. O Respeito ao Próximo em Primeiro Lugar. Copyright: v.


      
Marriage is love.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

referer referrer referers referrers http_referer