.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>

quarta-feira, 2 de novembro de 2005

Os sonhos sempre são os sonhos! 

Abria os olhos com a força de uma expressividade que nunca mais encontrei em nenhum olhar, enquanto saboreava cada uma das palavras que nos transmitia:


"Aprende a gozar em tudo, não o que ele é, mas as ideias e os sonhos que provoca.
Porque nada é o que é: os sonhos sempre são os sonhos."
*


Apesar dos já quase dez anos volvidos, lembro-me daquele momento como se fosse presente, como se estivesse a assistir, agora mesmo, a todos os pormenores: recordo o som da sua voz encantadora, o ritmo das frases, os gestos que lhe acompanhavam a mensagem e o nosso silêncio fascinado enquanto a escutávamos.
Ali, quase diariamente, o Clube dos Poetas Mortos era a nossa realidade e a escola era o que, verdadeiramente, sempre deveria ser.
O amor à vida brilhava-lhe no olhar por natureza, mas com mais intensidade ainda quando nos dizia aquelas palavras:


"Aprende a gozar em tudo, não o que ele é, mas as ideias e os sonhos que provoca.
Porque nada é o que é: os sonhos sempre são os sonhos."*


Repetia-as vezes sem conta, queria que as gravássemos na alma e as transformássemos no nosso lema da vida. Prometia-nos que, se nunca as esquecessemos, se encarássemos a vida sempre assim, no plano superior dos sonhos, valorizando-a pelos sonhos que provoca, conseguiríamos ultrapassar todas as desilusões, desencantos e partidas que o plano inferior da realidade inevitavelmente nos reservaria.

No mundo ideal dos meus quinze ou dezasseis anos aquelas palavras soavam-me estranhas... ainda que as reconhecesse já sábias, custava-me encaixá-las numa vida onde os amigos eram todos amigos, os sorrisos eram todos sorrisos e os abraços (vá, adivinhem lá?!... isso!) eram mesmo abraços!... De todo o modo, a magia daquele olhar obrigou-me a decorar, palavra a palavra, cada uma daquelas frases.

Quase dez anos volvidos, gostava de poder ter ainda entre nós aquele olhar para lhe dizer o quanto aquelas palavras me ajudaram já durante a vida! Gostava de poder ser eu agora a ritmar as frases, sob o seu olhar atento, e dizer-lhe, reproduzindo os seus gestos, como os seus ensinamentos se transformaram no meu modo de vida e como, gozando, em cada coisa, não o que ela é, mas os sonhos que provoca, consigo, quase sempre, da vida, os melhores sorrisos!
É verdade que às vezes me distraio, é verdade que, por vezes, ainda hoje, me deixo descer do plano dos sonhos e me enebrio com gestos e palavras e sorrisos e abraços, que confundo com sinceras, leais e verdadeiras amizades... mas logo a banalidade dos gestos, a superficialidade das palavras e a deslealdade dos sorrisos me recorda, (de forma, quantas vezes, insuspeitadamente dolorosa, reconheço) aquele olhar e me lembra que, tal como da vida, do ser humano mais vale gozar só os sonhos que provoca... que o ser humano é um bicho estranho, ah pois é... pois... é... e os sonhos sempre são sonhos!



*Bernardo Soares/Fernando Pessoa

Comentários:
E sempre serão lálálá :) & é assim que deve ser - lálálá :) BEIJOS & BEIJOS! lá lá lá :)
 
Scorpio, beijos e beijos tam~bém para vocês, lálálá... seja lálálá qual for a música que nos serve de banda sonora!
 
Enviar um comentário


Links to this post:

Criar uma hiperligação

Somos altos, baixos, magros, gordinhos, extrovertidos, introvertidos, religiosos, ateus, conservadores, liberais, ricos, pobres, famosos, comuns, brancos, negros... Só uma diferença : amamos pessoas do mesmo sexo. Campanha Digital contra o Preconceito a Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgéneros. O Respeito ao Próximo em Primeiro Lugar. Copyright: v.


      
Marriage is love.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

referer referrer referers referrers http_referer