.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>

segunda-feira, 21 de março de 2005

Humor Genial! 



É assim que normalmente classifico todas as "histórias da Ana", mas este Fado do Erro Biológico ultrapassou todas as classificações possíveis! É obrigatório e urgente que passe a constar do "nosso" património musical!
E para os mais distraídos cá fica a letra (só espero que a Ana não se zangue com o empréstimo forçado!):


Era um homem todo errado
pecaminoso e ilógico,
era um gay condicionado
era um erro biológico.

Vestia de cor-de-rosa
mas tinha pêlos no peito,
falava com voz dengosa,
era um homem imperfeito.
Os membros do sexo oposto
desprezava, achava feios,
só nos do seu tinha gosto,
e aí não olhava a meios.
E assim, vivendo em pecado,
era um homem todo errado.

Queria casar no registo
com um gay da sua laia!
Imaginai ora isto:
um teria que ir de saia
c'roa de flores na cabeça;
outro, de fato e gravata.
Não admira que pareça
uma cena caricata,
erro sócio-biológico,
pecaminoso e ilógico.

O mal desta criatura
eram os pais: tinha dois!
Não espanta que a figura
fosse tão esquisita, pois.
Não viera co'a cegonha,
como é habitual,
os dois gays, seres sem vergonha,
adoptaram-no, afinal.
E por eles educado
era um gay condicionado.

Tiraram-no do orfanato,
onde ele estava tão bem
e levaram-no, coitado,
pr'àquela casa sem mãe.
Sem pai, sem mãe, coitadinho,
sem nunca ter um modelo,
aos seis anos, o mocinho
deixou crescer o cabelo.
E, por dois gays educado,
era um gay condicionado.

Nunca bateu na mulher,
nunca aprendeu a arrotar,
não deixou a unha crescer,
para a orelha coçar!
Em casa tudo era horror!
Os pais aos beijos na sala,
c'oa barba feita a rigor
e creme, pr'amaciá-la!
E assim, violentado,
era um gay condicionado.

Via os pais darem as mãos,
tratarem-se por «meu amor»,
estranhava não ter irmãos,
vivia em pleno terror.
Uma vez aconteceu,
um dos pais beijou o outro:
o imaturo cérebro seu
logo absorveu tal gosto.
E assim, tão mal educado,
era um gay condicionado.

Quando chegou aos Liceus,
em vez de querer ser igual
aos outros colegas seus,
quis ser homossexual!
Assediava os contínuos,
apalpava os professores,
com apenas doze aninhos
já desviava menores!
E por dois gays deformado,
era um gay condicionado.

Daqui se conclui, bom povo,
que os gay comem criancinhas,
e, se o Parlamento novo
passar tais leis, não são minhas!
Esta gente p'ra fogueira,
porque são todos nazis!
São eles a verdadeira
vergonha deste país!
E 'inda que pareça ilógico,
são um erro biológico!


Comentários: Enviar um comentário


Links to this post:

Criar uma hiperligação

Somos altos, baixos, magros, gordinhos, extrovertidos, introvertidos, religiosos, ateus, conservadores, liberais, ricos, pobres, famosos, comuns, brancos, negros... Só uma diferença : amamos pessoas do mesmo sexo. Campanha Digital contra o Preconceito a Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgéneros. O Respeito ao Próximo em Primeiro Lugar. Copyright: v.


      
Marriage is love.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

referer referrer referers referrers http_referer