.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>

terça-feira, 15 de fevereiro de 2005

Assumidamente de luto! 

Façamos um exercício: esqueçamos que somos católicos! Esqueçamos os milagres! Esqueçamos as aparições! Finjamos que Fátima é só Fátima, sem Santuário, sem romarias nem peregrinações!
Continuemos agora o exercício e tentemos imaginar Fátima sem o Santuário e Portugal sem Fátima!... Vá e agora, do fundo das nossas consciências, religiosidades à parte, temos ou não que admitir que seria um pouco da própria identidade portuguesa que se perderia?
Fátima é indubitavelmente, um ícone religioso, mas Fátima é também, em muitos cantos do mundo, postal de visita do nosso país, negá-lo é, objectivamente, mentir!

Mas Fátima, postal de Portugal, não nasceu sozinho. Fátima tem na sua génese uma história de três miúdos, que correu mundo. Ouso apostar que se formos por aí, mundo fora, perguntar o nome dos três pastorinhos de Fátima e o nome do Presidente da República nacional, traremos no regresso muito mais respostas correctas à primeira questão do que à segunda!
"Ao decretar luto nacional, o Governo pretende, por esse meio e no apelo a regras de cortesia tradicionalmente praticadas e aceites, manifestar o pesar sentido pelo falecimento de cidadãos, ou cidadãos, nacionais ou estrangeiros, que, pelo seu perfil e (ou) a sua projecção, se entenda deverem receber essa homenagem dos Portugueses", esclarecia o Procurador Geral da República há já alguns anos atrás!
Bem sei que o perfil de Lúcia poderá ser questionado por todos quantos não acreditam nas apariçóes de Fátima, nem em Deus, nem em coisíssima nenhuma, mas alguém ousa questionar a projecção internacional desta mulher portuguesa? Se ousarem tentem fazer hoje um pequeno zapping pelos mais diversas fontes noticiosas do Mundo, talvez fiquem surpreendidos!!!

Ora, é precisamente pela projecção que a história de Lúcia tem no mundo que acho inquestionável o luto nacional que hoje se vive em Portugal!

Mas, ainda que não se concordasse com ele, a verdade é que se decretou, está decretado! E agora? O que é afinal esta coisa do "luto nacional"?

Continuo a socorrer-me do Parecer da Procuradoria-Geral da República, para afirmar que, apesar de não se encontrarem codificadas as manifestações de luto, o luto deverá ser sempre concretizado numa expressão nacional de pesar. E uma expressão nacional de pesar é mesmo isso: nacional, de todos os portugueses, mas acima de tudo dos representantes de Portugal... ou daqueles que se propõem agora sê-lo e que têm aqui uma oportunidade de demonstrarem o modo como pretendem que as instituições nacionais sejam respeitadas quando efectivamente o forem!
Se quero com isto afirmar que se devem suspender, em dias de pesar, os debates ou conferências sobre as questões importantes da Nação? Obviamente que não! Não vejo como tais debates ou conferências possam ser incoerentes com o pesar. O que afirmo e defendo, sem julgar que quem defende o mesmo que eu esteja a fazer um aproveitamento político de uma questão religiosa, é que festas e euforias não são os sinónimos mais próximos de pesar. E se é verdade que nenhum partido político é uma entidade representante da Nação, o facto de os candidatos que se apresentam agora a eleições pretenderem sê-lo, deveria fazer com que respeitassem, desde já, as instituições deste país!

Finalizando, não posso deixar de me interrogar se o desrespeito por este dia de luto nacional não tem a ver com o facto de este ser um dia de homenagem a uma pessoa cuja projecção adveio de um facto religioso. I wonder se a polémica e o desrespeito pelo luto seriam tão grandes se, em vez de uma freira com a projecção de Lúcia, fosse um jogador de futebol, ainda que com projecção menor ou, a mero título de exemplo, um guitarrista ou um político a meio de uma campanha!...
E a resposta a estas minhas cogitações fica a saber-me imenso a preconceito religioso!...

Comentários: Enviar um comentário


Links to this post:

Criar uma hiperligação

Somos altos, baixos, magros, gordinhos, extrovertidos, introvertidos, religiosos, ateus, conservadores, liberais, ricos, pobres, famosos, comuns, brancos, negros... Só uma diferença : amamos pessoas do mesmo sexo. Campanha Digital contra o Preconceito a Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgéneros. O Respeito ao Próximo em Primeiro Lugar. Copyright: v.


      
Marriage is love.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

referer referrer referers referrers http_referer