.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>

domingo, 25 de abril de 2004

O dia... a hora!


Gosto de Abril. claro que gosto! Mais do que gostar, é um orgulho inato de ser portuguesa e filha deste dia!... É sentir que, mesmo ainda não vivendo, porque falo esta língua e vivo neste canto, também eu estive ali representada, naqueles gritos, naqueles aplausos, naquelas esperanças saídas da penumbra para finalmente ganharem expressão... Orgulho, sem dúvida, da maior lição de democracia de que há memória: o povo saíu à rua e fez a sua guerra imaculada, com cravos no lugar de balas! Tão exemplar que não pode deixar de provocar um arrepio de comoção!

E porque assim é, porque, passados estes anos, quero que também este blog saia à rua e celebre Abril, ando há um bom bocado à procura de um poema, uma frase, uma palavra, que resuma a Nossa Revolução... mas, não sei bem porquê, tenho esta mensagem, desde que me levantei, a matutar-me na cabeça:

Nem rei nem lei, nem paz nem guerra,
Define com perfil e ser
Este fulgor baço da terra
Que é Portugal a entristecer -
Brilho sem luz e sem arder,
Como o que o fogo-fátuo encerra.

Ninguém sabe que coisa quere.
Ninguém conhece que alma tem,
Nem o que é mal nem o que é bem.
(Que ânsia distante perto chora?)
Tudo é incerto e derradeiro.
Tudo é disperso, nada é inteiro.
Ó Portugal, hoje és nevoeiro...

É a Hora!


Fernando Pessoa, in Mensagem

Comentários: Enviar um comentário


Links to this post:

Criar uma hiperligação

Somos altos, baixos, magros, gordinhos, extrovertidos, introvertidos, religiosos, ateus, conservadores, liberais, ricos, pobres, famosos, comuns, brancos, negros... Só uma diferença : amamos pessoas do mesmo sexo. Campanha Digital contra o Preconceito a Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgéneros. O Respeito ao Próximo em Primeiro Lugar. Copyright: v.


      
Marriage is love.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

referer referrer referers referrers http_referer